Estudo aponta que há benefícios para a saúde de toda a família depois que um deles se submete ao procedimento cirúrgico

NOVA YORK – Pessoas que perdem peso depois de um procedimento cirúrgico não estão sozinhas na hora de emagrecer. Os membros da família também o fazem, diz estudo publicado na revista ‘Archives of Surgery’ (Arquivos da Cirurgia).

Cirurgiões da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, descobriram que um ano depois que a pessoa se submete a uma cirurgia, os familiares obesos chegam a perder uma média de oito quilos, caindo 234 para 226.

“A obesidade é realmente uma doença da família”, disse Dr. John Morton, cirurgião que liderou o trabalho de pesquisa. “Quando você investe no paciente (operação para perda de peso), você não só obtém benefícios para a pessoa, mas também para os familiares.”

Membros adultos da família, limitado àqueles que vivem com o paciente, também cortaram o número de bebidas alcoólicas consumidas de cerca de 11 por mês para apenas uma, diminuindo suas cinturas em quase três centímetros.

Segundo Dr. John Morton, crianças doentes não perderam peso, mas tiveram o ganho de quilos esperado. Outras crianças também disseram que estavam em uma dieta depois da cirurgia do seu pai – um aumento de um quarto para a metade.

As descobertas são baseadas em 35 pacientes que realizaram a cirurgia de bypass gástrico, assim como 35 membros adultos das famílias e 15 crianças.

De acordo com dados do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), cerca de um terço dos adultos nos Estados Unidos são obesos, aumentando o risco de problemas de saúde como doenças cardíacas e diabetes.

Embora haja muitas maneiras de perder peso, a cirurgia é o tratamento médico padrão ouro para a obesidade grave.

Mais de 220 mil norte-americanos fizeram uma operação de perda de peso em 2009, a um preço de cerca de 20 mil dólares por paciente, de acordo com a Sociedade Americana de Cirurgia Metabólica e Bariátrica.

Um estudo descobriu que 7% dos pacientes de cirurgia tiveram complicações durante o procedimento, porém a maioria deles por problemas menores. Complicações sérias – como hemorragia maciça ou insuficiência renal – ocorreram em 2,6% dos pacientes e foram mais comuns em cirurgia de bypass do que no procedimento de banda gástrica.

O novo estudo é pequeno e não prova que a cirurgia ajuda os membros da família a perderem peso. No entanto, este sugere que tal situação pode acontecer, assim como ser parceiro uma pessoa obesa aumenta o risco de que você também seja pesado, diz Morton.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,perda-de-peso-apos-cirurgia-acontece-tambem-em-familiares-dos-pacientes,787106,0.htm

Consultório
Rua Martiniano de Carvalho, 864 – Cj 907
Bela Vista
Próx. ao Metrô Vergueiro (200m.) e Shop. Paulista (200m.)
São Paulo
Fone: (11) 3481-0197
E-mail: psicoclinicas@yahoo.com.br
Site: http://sites.google.com/site/psicoclinicas/

Anúncios