Final de ano, época de festas, férias, descanso e preparativos para duas datas especiais, o Natal e o Ano Novo. Cada um tem um sentimento ou um significado para essas duas datas comemorativas, no entanto, o que existe em comum para esse período do ano é que a maioria das pessoas tem um sentimento classificado como negativo para esses dias.

Muitos estão fazendo um balanço do ano e percebendo que não fizeram quase nada do que haviam expectado ou praticamente nada. Alguns percebem que mais um ano se passou e que nada fizeram para mudar os rumos de sua história. E outros até reclamam de e para seu “Deus” pois passaram o ano a espera de algum acontecimento ou virada de vida.

O que a maioria das pessoas precisa compreender é que esse período do ano é realmente mais desgastante, não pelas compras de Natal e os preparativos para as festas, pois, isso é bastante motivador e deixa o momento mais interessante, mas, porque são os últimos dias de um ano todo, um período de reavaliações, de novos projetos, novos desejos para o ano que se aproxima.

E, para 2011, o que você deseja? O que espera para o ano que se aproxima? O que desejar se todos os anos fazemos inúmeros planos e não cumprimos nem a metade do programado?

Acredito que precisamos parar de pensar nos sonhos e creditar mais atenção aos desejos reais, aqueles que podemos realmente colocar em prática no dia a dia. Esquecer a compra do carro e pensar se antes disso, não precisamos organizar nossa casa, nossas finanças. Deixar o festão sonhado para o casamento e ver o que a vida nos possibilita. Isso faz com que possamos programar tudo aquilo que sonhamos e desejamos.

Precisamos aprender a deixar um período de nossas vidas para uma faxina, organizar aquilo que é necessário para se alcançar nossos objetivos, se for preciso todo o ano de 2011 para organizar as finanças da família, pagar as dívidas, guardar dinheiro para aquela pós-graduação, para a festa de casamento, para a compra do tão sonhado apartamento, precisamos desse esforço.

Podemos também usar o ano de 2011 para organizar nossa vida afetiva, não falo somente do afeto entre casais, mas, familiar, social e porque não, as emoções vividas consigo mesmo. Deixar tudo mais claro, menos estressante, diminuir aquela ansiedade exagerada, trabalhar aqueles medos que nos dominam, melhorar a relação que existe entre duas pessoas que se amam, desenvolver aquele namoro ou casamento que na prática não mais existe.

Tudo que precisamos para o próximo ano é aprender a perceber qual a nossa necessidade e quais as possibilidades reais para tudo aquilo que desejamos realizar. É algo muito além de ver se é uma necessidade, é começar a observar a própria vida e detectar se não é preciso uma pausa estratégica para continuar com os planos e estratégias de vida. Se não precisamos organizar algo antes de correr atrás daquilo que é tão almejado.

Todos nós estamos nos perdendo em meio a tantas coisas obrigatórias, tantas vontades e estamos esquecendo de olhar para a nossa vida, para nossa real situação, seja financeira, afetiva, social, individual…precisamos aprender a seguir nossas escolhas da maneira mais adequada e saudável possível.

Pense nisso e um ótimo Natal e um maravilhoso 2011 para mim, para você e para todo o mundo.

 

 

 

 

Consultório
Rua Martiniano de Carvalho, 864 – Cj 907
Bela Vista
Próx. ao Metrô Vergueiro (200m.) e Shop. Paulista (200m.)
São Paulo
Fone: (11) 3481-0197
E-mail: psicoclinicas@yahoo.com.br
Site: http://sites.google.com/site/psicoclinicas/

Anúncios