Baseado no trabalho que desempenha no ambulatório do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, da Secretaria de Estado da Saúde, o médico infectologista Jean Gorinchteyn lança nesta quinta-feira, 21, o livro “Sexo e aids depois dos 50”. Parte da renda será destinada ao próprio hospital.

ReproduçãoParte da renda será destinada ao Instituto Emílio Ribas

A obra, que conta com prefácio do infectologista e diretor do instituto, o médico David Uip, e com comentários de atores como Paulo Goulart, Nicete Bruno e Lima Duarte, além da apresentadora Adriane Galisteu, aborda o drama da revelação do diagnóstico entre pacientes, muito deles casados e com filhos e netos, situação que compõe um quadro de impacto psicológico e social, motivador de rompimento de elos familiares, sociais e profissionais.

 A publicação também aborda formas de contaminação, situações cotidianas que podem representar ameaças de contágio e exemplos de superação de pacientes, que fazem do arrependimento pela falta da prevenção uma marca de suas batalhas contra a doença.

 “Discutir sexualidade por si só é um tabu e fazê-lo entre pessoas acima de 50 anos se torna uma missão árida, principalmente porque misturar sexo e aids é ir além do debate do sexo e debater hábitos, desejos e fantasias diferentes do que foi estabelecido como moral, ético e aceito pela sociedade”, afirma o autor.

 Segundo o infectologista, essa faixa etária, pertencente à era pré-aids, foi vítima da desinformação, enfrentando dificuldade no manuseio e na aceitação do preservativo em suas relações. Como resultado, há a indignação de muitos pacientes, que imaginavam que a aids era uma doença exclusiva dos jovens, e a vulnerabilidade de muitas mulheres que não se protegeram por serem vítimas dos próprios cônjuges.

 “Quando o avô ou o pai de família é moralista e exigente e se vê na condição de contaminado, há a eclosão de todos os preconceitos possíveis, evidenciando o quanto a doença social trazida pelo HIV é mais avassaladora que as próprias doenças oportunistas advindas desse quadro”, ressalta Gorinchteyn.

 Serviço:

Livro: “Sexo e Aids depois dos 50” (124 páginas)

Autor: Jean Gorinchteyn

Editora: Ícone Editora

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,livro-discute-dilema-de-pessoas-que-descobrem-aids-apos-os-50-anos,627974,0.htm

Consultório
Rua Martiniano de Carvalho, 864 – Cj 907
Bela Vista
Próx. ao Metrô Vergueiro (200m.) e Shop. Paulista (200m.)
São Paulo
Fone: (11) 3481-0197
E-mail: psicoclinicas@yahoo.com.br
Site: http://sites.google.com/site/psicoclinicas/

Anúncios