A incrível arte de se relacionar, como é difícil aprendê-la e ao mesmo tempo como é instigante a nossa busca pela relação ideal. Não falo somente dos relacionamentos amorosos, mas também, das relações familiares, profissionais, sociais e de amizade.

As relações familiares são os primórios da vida de qualquer ser humano, é o início de tudo, é nessa relação que vamos aprender o significado de palavras simples como confiança, amor, carinho, atenção, e outras mais. Sua duração é para toda a vida e isso faz com que seja uma das relações mais naturais da vida, no entanto, essa natureza não garante que o relacionamento seja agradável ou saudável e na maioria das vezes acumulam-se conflitos, pois, as transformações da infância até a idade adulta, passando pela adolescência faz com que todos os envolvidos tenham que se adaptar a essas mudanças, os filhos se adaptando as diferentes situações da vida e os pais que da criação superprotetora da infância, devem com o passar do tempo permitir que os filhos experimentes as alegrias e tristezas da vida, deixando de protegê-los excessivamente, deixndo a criança preparada para uma vida independente, preparados para enfrentar as dificuldades do mundo, tornando-se então pessoas saudáveis.

Depois da relação familiar, as pessoas se abrem para uma vida social, e desde crianças aprendemos a conviver com outras pessoas além de nossa família. Vamos fazendo amiguinhos e no início da vida, dificilmente formamos vínculos fortes o suficiente para uma vida toda. As amizades vão passando naturalmente, algumas vão nos acompanhar a vida toda, outras vão ficar nas lembranças ou em contatos esporádicos, o “quase nunca” que todos nós conhecemos bem…mas, o sentimento bom continua lá.

Estes são relacionamentos de “escolha”, estão repletos de afinidades, companheirismo, parceria, cumplicidade, confiança, no entanto, podemos dividir os amigos em diversos tipos. Existem aqueles que são os amigos divertidos, prontos para qualquer aventura, qualquer diversão, porém, as vezes não são pessoas para se confiar segredos. Outros podem ser amigos confidentes, amigos para se conversar sobre intimidades, porém, as vezes estes não são amigos para levar em uma “balada”. Existem também os amigos temporários, aquelas pessoas que marcam nossas vidas por um período curto de tempo, pessoas que conhecemos em uma viagem, amigos de faculdade, de colégio e que após aquele momento, passam a não mais fazer parte do seu dia a dia e aos poucos a frequência do contato vai diminuindo, enquanto a qualidade pode manter-se a mesma.

Os relacionamentos de amizade são muito semelhantes aos familiares, no entanto, por vezes há amizades muito mais fortes que os sentimentos familiares.

Já nos relacionamentos profissionais, há uma mistura de amizade com a competição natural do ambiente profissional. A competição natural é aquele comportamento de se dar ao máximo ao trabalho, mostrando suas qualificações, potencialidades e individualidades profissionais com ética e respeito. Da amizade, podemos colocar as afinidades, o trabalho em equipe, a contribuição para o bom desempenho de outros membros de sua equipe.

E por final, os relacionamentos amorosos, estes ditos pela maioria como a relação mais complicada. Nela há afinidades, existe a escolha, também se assemelha muito a uma relação familiar ou de amizade com a diferença da atração física, do sexo e a presença de um tipo de amor diferente. Estes relacionamentos geralmente necessitam de muitas adaptações, é como se fosse um curso intenso de conhecimento do outro e também de conhecer a si mesmo, é nesta relação onde mais podemos perceber a influência de todos os valores e sentimentos aprendidos durante a vida, seja com família, amigos ou no trabalho.

Quem deseja vivenciar um relacionamento afetivo, deve saber que cada casal se comporta de maneiras diferentes, no entanto, devem existir alguns objetivos em comum, seja a compra de um imóvel, a constituição de uma família, a construção de uma vida em conjunto porque são estes tipos de metas que fazem com que o casal possa ser classificado como um casal, batalhando sempre juntos. Porém, as batalhas muitas vezes acontecem em campos diferentes, cada um tem seu próprio trabalho, suas expectativas profissionais, seus sonhos e metas pessoais, e é essa individualidade que não pode ser também esquecida, porque se não estamos satisfeitos ou felizes com a nossa própria vida, como poderemos fazer a vida de uma outra pessoa satisfatória!?

A vida de um casal deve ser percebida como a junção de 3 vidas, duas delas são as vidas individuais, com seus desejos e anseios muito particulares de cada um e a terceira é a vida em comum, quando os desejos de ambos se encontram e formam um só.

As relações humanas são extremamente complexas, por mais simples que pareçam ser e, podemos também dizer que, por mais complicadas que pareçam, também são extremamente simples.

Em casos de dificuldades em relacionamentos, a psicoterapia auxilia na compreensão dos fatos, situações e angústias, a compreensão do porque aquilo aconteceu e seus resultados. E com o passar do tempo e a maior compreensão dos próprios comportamentos e também do comportamento do outro, as relações começam a se tornam mais acessíveis e tranquilas.

Consultório
Rua Martiniano de Carvalho, 864 – Cj 907
Bela Vista
Próx. ao Metrô Vergueiro (200m.) e Shop. Paulista (200m.)
São Paulo
Fone: (11) 3481-0197
E-mail: psicoclinicas@yahoo.com.br
Site: http://sites.google.com/site/psicoclinicas/

Anúncios